segunda-feira, dezembro 11, 2017

O OUTRO E EU



    (Ilustração: Frank Renlie - O Estadão )

Quando olhamos e julgamos um comportamento no outro, na verdade olhamos e julgamos a nós mesmos.

Aquilo que encontramos no outro nada mais é que aquilo que temos como referência da nossa verdade, do nosso mundo interior.

O nosso mundo interior é composto das nossas experiências de vida, que refletem os valores que nela foram construídos, associado as nossas fantasias.

Nosso inconsciente atua através da representação, associação ou da transferência, tudo aquilo que vemos no outro é algo que pertence exclusivamente ao nosso Mundo Interior, portanto o olhar direcionado por nós carrega apenas uma verdade que é exclusivamente nossa.

Assim, quando julgamos o comportamento alheio estamos nos deparando com as nossas próprias dores, com tudo que não conseguimos compreender, resultante do nosso desamparo emocional. O julgamento é o encontro direto de algo que não desejamos ser e que encontramos no outro.

Atue sobre o que gera a incompreensão do outro, é uma ferramenta para entender e então ressignificar aquilo que gera a incompreensão de si e Seja Feliz!

Luís Guilherme Campos Santos

3 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto, gosto muito de reflexões objetivas onde conseguimos trazer de forma bem prática estes ensinamentos para a vida. Muito Sucesso.

Julio Cesar Pereira disse...

É uma porrada na cara pra enxergar o que está exclusivamente em nós

Lucália disse...

Lindo demais. Gratidão.