quinta-feira, maio 31, 2012

Um novo passo



Viver sem medo do que nos pode acontecer, viver sem medo de amar, sem medo de sofrer, viver o tanto que a vida nos proporciona viver.
Simplesmente acordar , ver o amanhecer e contemplar a beleza de existir.

Sorria mesmo quando os motivos forem banais.Sorria por respirar, por ter saúde, por estar aqui ou ali. E quem sabe por ser contemplado com a benção de ver um belo entardecer ou estar entre amigos.
Você pode ser um vitorioso ou um derrotado dependendo da forma que perceber a sua vida. 

O que distancia a vitória da derrota é a maneira com que encaramos cada processo de aprendizado que a vida nos oferta. E o aprendizado é uma condição em qualquer uma das circunstancias. Se optar por aprender vai passar para uma nova fase, se optar por lamentar vai entrar em uma espiral para que possa então, em algum momento, passar para uma nova fase. Dica: quando algo se repete demais em nossas vidas é um sinal que estamos nesta espiral, não a sua falta de sorte ou o seu dedo podre que te faz viver repetidamente as mesmas coisas sempre.

Liberte-se, muitas coisas acabam sendo tão significativas que achamos que são mais importantes que o nosso próprio crescimento.

Aprendamos com as lições e saibamos destinar nossas energias para as coisas que realmente são importantes para a nossa existência. Aquelas que alimentam a nossa verdadeira essência.

Permita-se ver além do que os seus olhos enxergam. Ao invés da critica, valorize os pontos positivos. A culpa quase sempre nos faz enxergar as coisas por um prisma negativo e sempre a vitima somos nós. Não se vitimize pois os coitadinhos serão sempre coitadinhos.

Valorize a sua existência, se entregue plenamente a tudo o que você faz, dedique-se mais aos seus sonhos ,enalteça as suas qualidades e não tenha medo de buscar novas referências, não se culpe por seus erros e saiba voltar atrás quando mudar de opinião, esteja aberto para mudanças.

E lembre-se, um sorriso pode mudar o seu dia. 

Seja Feliz!

Luis Guilherme Campos Santos

terça-feira, maio 08, 2012

Reencontro - O Caminho para Ser Feliz


Por vezes pensamos que tudo acabou.

Aquela relação que até outro dia nos fazia sentir um frio na barriga, aquela amizade que nos permitia chorar e nos servia de colo, aquela presença que nos fortificava passam a ser questionadas e passamos a acreditar que o afeto e o sentimento que dispúnhamos não existem mais ou não é retribuído.

O Ser humano vive um processo de constante mutação e sua presença psicológica acompanha e se modifica a cada instante.

Nem sempre o que percebemos hoje será percebido amanhã ou nem sempre o que entregamos hoje será sentido pelo outro amanhã.

Quando rompemos uma relação muitas vezes buscamos romper uma situação específica em nossas vidas e a ausência desta relação não é o foco inicial desta separação.

Deixamos nos levar pelo impulso e tomamos decisões sem refletir corretamente sobre a decisão que queremos tomar. Na sequencia racionalizamos aquela decisão que buscamos torná-la verdadeira e então com o tempo quando nosso ego afasta-se da situação percebemos que não era aquilo que gostaríamos de ter feito e que a distância e o rompimento nos fez bem.

Reinventar as relações pode ser um caminho para modificar os sentimentos “tortos” e que muitas vezes nos fazem desistir das pessoas e dos relacionamentos.

O primeiro exercício é distanciar nos momentos decisivos o nosso ego, deixar aquela voz que diz que “não precisamos de ninguém”, “que somos autossuficientes”, “que podemos tudo” de lado, afaste-se da situação.

Na sequencia avalie o que realmente sentes e o que vale a pena na sua vida, o bem e o que aquela relação te trouxe ao longo do tempo.

Não cristalize os seus sentimentos, deixe o orgulho de lado e reveja o que você tem de mais precioso que é o que sente o seu coração. A mágoa é um sinal de amor, rever a mágoa pode te mostrar que o amor é muito maior e mais importante que qualquer outra situação ocorrida.

Não permita sofrer pelo orgulho, alinhe seu ego ao seu eu verdadeiro e quebre os valores e os  paradigmas que te condicionam e não te permitem ser flexível.

Nossa experiência terrena é tão curta que não podemos desperdiçar oportunidades e nos afastar daqueles que podem nos ajudar a viver melhor.

Quebre o que te machuca, reinvente suas relações, reencontre caminhos para uma convivência melhor com as pessoas, compreenda que a ausência muitas vezes é um momento, perdoe as fraquezas e intransigências, entregue sempre o seu melhor e Seja Feliz!

Abraço,

Luis Guilherme Campos Santos