terça-feira, junho 05, 2012

O Espelho é Um Amigo Cruel de Renata Peixoto

Caros,

O texto abaixo foi tirado do Blog O Voo da Fênix, da minha amiga Renata Peixoto.  Quando lí este texto pensei que ele valia muito prá mim e com a permissão da Renata gostaria de compartilhar com todos.

Ah, se você gostar poderá também curtir muitos outros textos no Blog, todos de priemira linha :

http://ovoodafenixx.blogspot.com.br

O Espelho é um amigo Cruel
de Renata Peixoto


O auto-conhecimento (agora com hífen, ou sem hífen??) é um processo costante, e quem me conhece bem sabe que mergulhei de cabeça nesse processo, como tudo que faço, essa também é uma área da minha vida que vivo intensamente.

O espelho é, porém, um amigo cruel.
O espelho te reflete sem disfarces. Não há fotoshop, não há jogos de luzes, não há como esconder aquelas partes indesejadas de si mesmo. Se está lá, o espelho nos mostra, e sem meias palavras, sem cuidado ou delicadeza, somos expostos a imagem totalmente desnuda de nós mesmos.

Claro que isso vale para os espelhos físicos, também igualmente fiéis a realidade; mas como estou falando de auto-aprimoramento, e não de saúde, ginástica ou estética, deixemos estes de lado (por um momento apenas, pois voltarei à eles), e nos concentremos nos espelhos simbólicos.

Um espelho simbólico pode ser tudo aquilo que nos reflita nos mesmos. Uma pessoa com os nossos mesmos hábitos irritantes, uma situação onde nosso eu mais verdadeiro nos seja exposto, um amigo que nos mostra como somos, um livro no qual nos vemos, um momento em que saímos de nós mesmos e nos olhamos "de fora". Qualquer situação que nos tire dos mil pensamentos que ocupam nossa mente de maneira frenética e desesperada e que nos impedem de entrar em contato com nós mesmos, e nos coloque ali, cara a cara com o que somos.

Voltemos ao espelho físico. Pegue um agora, coloque na frente do seu rosto e olhe. Resista à tentação de focar na sua aparência física. Olhe dentro dos seus olhos, e sinta. O que você vê lá dentro? O que esse exercício te faz sentir? Mais uma vez, não pense, apenas sinta... Quais foram esses sentimentos? Foram bons ou ruins?? Se deixarmos, o espelho físico pode ser um bom espelho simbólico também. Um tão poderoso que a maioria das pessoas não se sente bem em fazer esse exercício.

E aí, entram dois pontos importantes: o primeiro, é que auto-conhecimento não vale nada se não for gerador de mudanças. Essa história de nasci assim, cresci assim, vou ser sempre assim funciona apenas na música, ou como uma defesa pra gente não encarar o que nos assusta em nós mesmos.

Não estou falando em mudar para agradar os outros. Estou falando em promover aquelas mudanças que são fundamentais para nos fazer pessoas mais felizes, mais completas. Aquelas mudanças que nos trazem paz por nos aproximarem daquilo que somos como potenciais.

O segundo ponto, é que não há mudança verdadeira sem aceitação. E talvez aí esteja a maior dificuldade que temos em mudar, porque aquele incomodo em frente ao espelho, é puro julgamento. É você apontando o dedo para você mesmo e dizendo: "veja como você é errado!"; "veja como você é mal", "veja como você merece todas as coisas ruins que acontecem na sua vida!". Esse incomodo em frente ao espelho é pura crítica, e, em geral, nos julgamos de uma maneira muito mais cruel do que julgamos aqueles à nossa volta, do que julgamos aqueles a quem amamos.

E então desviamos o olhar do espelho, arrumamos o cabelo e saimos para o dia a dia e para os pensamentos e atividades que tiram meu olhar dos meus defeitos... É mais fácil assim. Encarar a si mesmo é um processo aterrorizante se não há aceitação. E sem encarar a nós mesmos, nenhuma mudança é possível.

Sim, somos imperfeitos. Todos.

Todas as nossas características nos servem ou serviram em algum momento da nossa vida. Todas elas nos protegeram, de alguma forma, da dor que queríamos evitar. Não há bem ou mal, há apenas consequências, e, se conseguirmos passar pela fase do medo, segurar nosso olhar no espelho e encarar a jornada do auto-conhecimento, talvez um dia nos peguemos avaliando as consequências das nossas imperfeições no hoje, definindo o que não nos serve mais, agradecendo pela protação e ensinamentos que nossos defeitos nos trouxeram até o momento, e trabalhando para deixá-los ir.

Sim, é difícil. Sim, repetiremos as mesmas ações que queremos mudar algumas vezes, por puro hábito, mas, com aceitação incondicional de nós mesmos persistir no caminho da mudança torna-se não uma pesada obrigação, mas um prazer.

quinta-feira, maio 31, 2012

Um novo passo



Viver sem medo do que nos pode acontecer, viver sem medo de amar, sem medo de sofrer, viver o tanto que a vida nos proporciona viver.
Simplesmente acordar , ver o amanhecer e contemplar a beleza de existir.

Sorria mesmo quando os motivos forem banais.Sorria por respirar, por ter saúde, por estar aqui ou ali. E quem sabe por ser contemplado com a benção de ver um belo entardecer ou estar entre amigos.
Você pode ser um vitorioso ou um derrotado dependendo da forma que perceber a sua vida. 

O que distancia a vitória da derrota é a maneira com que encaramos cada processo de aprendizado que a vida nos oferta. E o aprendizado é uma condição em qualquer uma das circunstancias. Se optar por aprender vai passar para uma nova fase, se optar por lamentar vai entrar em uma espiral para que possa então, em algum momento, passar para uma nova fase. Dica: quando algo se repete demais em nossas vidas é um sinal que estamos nesta espiral, não a sua falta de sorte ou o seu dedo podre que te faz viver repetidamente as mesmas coisas sempre.

Liberte-se, muitas coisas acabam sendo tão significativas que achamos que são mais importantes que o nosso próprio crescimento.

Aprendamos com as lições e saibamos destinar nossas energias para as coisas que realmente são importantes para a nossa existência. Aquelas que alimentam a nossa verdadeira essência.

Permita-se ver além do que os seus olhos enxergam. Ao invés da critica, valorize os pontos positivos. A culpa quase sempre nos faz enxergar as coisas por um prisma negativo e sempre a vitima somos nós. Não se vitimize pois os coitadinhos serão sempre coitadinhos.

Valorize a sua existência, se entregue plenamente a tudo o que você faz, dedique-se mais aos seus sonhos ,enalteça as suas qualidades e não tenha medo de buscar novas referências, não se culpe por seus erros e saiba voltar atrás quando mudar de opinião, esteja aberto para mudanças.

E lembre-se, um sorriso pode mudar o seu dia. 

Seja Feliz!

Luis Guilherme Campos Santos

terça-feira, maio 08, 2012

Reencontro - O Caminho para Ser Feliz


Por vezes pensamos que tudo acabou.

Aquela relação que até outro dia nos fazia sentir um frio na barriga, aquela amizade que nos permitia chorar e nos servia de colo, aquela presença que nos fortificava passam a ser questionadas e passamos a acreditar que o afeto e o sentimento que dispúnhamos não existem mais ou não é retribuído.

O Ser humano vive um processo de constante mutação e sua presença psicológica acompanha e se modifica a cada instante.

Nem sempre o que percebemos hoje será percebido amanhã ou nem sempre o que entregamos hoje será sentido pelo outro amanhã.

Quando rompemos uma relação muitas vezes buscamos romper uma situação específica em nossas vidas e a ausência desta relação não é o foco inicial desta separação.

Deixamos nos levar pelo impulso e tomamos decisões sem refletir corretamente sobre a decisão que queremos tomar. Na sequencia racionalizamos aquela decisão que buscamos torná-la verdadeira e então com o tempo quando nosso ego afasta-se da situação percebemos que não era aquilo que gostaríamos de ter feito e que a distância e o rompimento nos fez bem.

Reinventar as relações pode ser um caminho para modificar os sentimentos “tortos” e que muitas vezes nos fazem desistir das pessoas e dos relacionamentos.

O primeiro exercício é distanciar nos momentos decisivos o nosso ego, deixar aquela voz que diz que “não precisamos de ninguém”, “que somos autossuficientes”, “que podemos tudo” de lado, afaste-se da situação.

Na sequencia avalie o que realmente sentes e o que vale a pena na sua vida, o bem e o que aquela relação te trouxe ao longo do tempo.

Não cristalize os seus sentimentos, deixe o orgulho de lado e reveja o que você tem de mais precioso que é o que sente o seu coração. A mágoa é um sinal de amor, rever a mágoa pode te mostrar que o amor é muito maior e mais importante que qualquer outra situação ocorrida.

Não permita sofrer pelo orgulho, alinhe seu ego ao seu eu verdadeiro e quebre os valores e os  paradigmas que te condicionam e não te permitem ser flexível.

Nossa experiência terrena é tão curta que não podemos desperdiçar oportunidades e nos afastar daqueles que podem nos ajudar a viver melhor.

Quebre o que te machuca, reinvente suas relações, reencontre caminhos para uma convivência melhor com as pessoas, compreenda que a ausência muitas vezes é um momento, perdoe as fraquezas e intransigências, entregue sempre o seu melhor e Seja Feliz!

Abraço,

Luis Guilherme Campos Santos

terça-feira, janeiro 31, 2012

Eu quero é SER FELIZ


Todo ser humano busca a Felicidade, ninguém alimenta a busca da infelicidade, todos nós queremos atingir a Plenitude da vida. Esta busca incessante por algo que não é palpável, por um êxtase intangível, mas que é percebido quando se tem o prazer de ser Feliz.

Esta percepção dos sentimentos enfrenta uma série sucessiva de desejos inconscientes que identificam as necessidades e desejos de cada um de nós e assim nos dão o prazer, baseado nos nossos anseios, e que proporcionam o bem estar que chamamos de Felicidade.

Para uns a Felicidade está nas conquistas, para outros no bem estar. O que move a Felicidade e a conquista da Felicidade é o bem estar atual e a perspectiva de conquistas futuras, portanto o estado limite da Felicidade é diretamente ligado ao planejamento de vida de cada um.

Assim pode-se dizer que eu fiquei feliz ao fechar um pacote de viagem que tanto sonhava, mesmo que esta viagem esteja programada para daqui a um ano. Ou ao marcar a data de casamento, ou comprar um consórcio em 60 meses. Mesmo que a conquista seja longínqua o simples fato de programá-la já nos antecipa este êxtase que é o sentimento de Felicidade.

Para Ser Feliz basta estar bem, basta se sentir bem.

Segundo Aristóteles, a Felicidade é conquistada pela Virtude e não pela Posse e que o meio para conhecer a felicidade de um homem é ter acesso a sua obra.

Observe a Sua Vida e veja quantas coisas boas foram plantadas e quão rico é o seu legado. Assim você pode analisar o quão Feliz tem sido a sua vida e muitas vezes esta Felicidade passa despercebida.

O importante é nunca reprimir aquilo que te causa bem estar, é não deixar de viver e de acreditar que as vitórias são possíveis, é se preparar para as adversidades da vida sem esquecer que existe uma série de coisas importantes e que te fazem bem e que não podem ser ignoradas.

Abasteça seu espírito observando o prisma positivo das coisas, determine conquistar aquilo que lhe faz bem, lute pelos seus sonhos sempre e Seja Feliz!

Sds,
 
Luis Guilherme Campos Santos