segunda-feira, março 15, 2021

Pandemia e Consciência



Neste momento de tamanha dificuldade, que passamos com a pandemia, é tão difícil olharmos os números de mortos, a alta taxa de contaminação e não vivermos esta dor coletiva da nossa nação e do mundo todo sem nos abalar, é impossível nos livrar de todo este processo que a pandemia passou a representar.

Não dá pra ver um jornal na TV sem que nos esqueçamos das nossas máscaras, dos protocolos de segurança, do risco da contaminação pois sabemos que é a recusa desta realidade está nos levando a um quadro infinitamente pior e mais dolorido.

Da mesma forma que o negacionismo deu-se na história com o genocídio dos judeus, durante a segunda Guerra Mundial, onde o antissemitismo negava as ações contra os judeus, não olhar para esta pandemia nos tira da realidade sofrida para vivermos em uma fantasia, que nada mais é que um mecanismo que utilizamos para nos defender da verdade que vivemos nos levando a uma satisfação ilusória de que nada de grave está acontecendo e em certa hora se interromperá com a trágica perda de alguém próximo já que diferente dos antissemitas a pandemia não escolhe as suas vítimas.

Mas como podemos então buscar o equilíbrio entre mantermos as regras e buscarmos assertivamente atender as necessidades reais deste momento sem deixar de olhar para aquilo que ainda temos a fazer ou aquilo que nos é permitido fazer?

É triste demais olhar o conjunto, parece que não existirá legado positivo, temos a sensação que é um processo onde somente a dor e a angústia pelo seu fim existem. Mas as lições existirão, o aprendizado virá com a consciência, assim como revisitamos a história do holocausto e aprendemos tanto olhando para fatos conhecidos que foram negados. 

O que podemos, hoje, é cuidar daquilo que temos. Fortificar esta massa consciente para combater os comportamentos que negam esta realidade, tratada com fatos reais assumindo o nosso papel diante do coletivo, nem que seja pelo único e exclusivo desejo egoísta de se preservar diante do todo caótico que vivemos.

Seja por você ou seja pelo todo é fundamental que todos tragam à consciência a sua necessidade de existir diante de todo o mau que esta pandemia nos trouxe.


Luís Guilherme Campos Santos

Psicanalista Clínico

Informações para Atendimento On Line - 11 96330 9600


terça-feira, outubro 20, 2020

Quando o Corpo Fala


A enfermidade é um conflito entre a personalidade e a alma.

O resfriado escorre quando o corpo não chora. 

A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições. 

O estômago arde quando as raivas não conseguem sair. 

O diabetes invade quando a solidão dói. 

O corpo engorda quando a insatisfação aperta. 

A dor de cabeça deprime quando... as duvidas aumentam. 

O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar. 

A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável. 

As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas. 

O peito aperta quando o orgulho escraviza. 

A pressão sobe quando o medo aprisiona. 

As neuroses paralisam quando a "criança interna" tiraniza. 

A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade. 

Os joelhos doem quando o orgulho não se dobra. 

O câncer mata quando não se perdoa e/ou cansa de viver. 

E as dores caladas? 

Como falam em nosso corpo? 

A enfermidade não é má, ela avisa quando erramos a direção.


sexta-feira, abril 12, 2019

Criança Feliz



Quando uma criança chega na clínica é trazida a maior parte das vezes pelos pais ou por um dos pais sempre  muito dispostos a ajudar o seu filho, pois não conseguem entender como ele traz dificuldades ou dores emocionais já que ele é amado e recebe o que há de melhor. Mas quando me volto para a criança e tento adentrar em seu mundo interior observo que ela é apenas um reflexo do que nela está sendo construído, trazendo comportamentos e defesas naturais aos estímulos do seu meio.

Volto aos pais e percebo o quão difícil é construir em uma criança as experiências necessárias para a sua formação emocional, social, biológica e espiritual. Não existe um manual e isso os remete a repetir um modelo que neles foi aplicado, que acreditam que é eficiente pelo resultado que trazem em suas vidas, mas que nem sempre atendem as suas expectativas quando veem seus filhos em sofrimento.

Vou observar alguns pontos de fundamental importância nesta relação e que pode nos levar a uma reflexão de como estamos criando as relações com as crianças.

É importante que se construa uma relação de intimidade com seus filhos. Eles precisam ser presentes na sua rotina, não basta apenas criar rotinas e enlouquecer as crianças com tarefas e programas e não ser parte nunca desta programação, como se quisesse apenas ocupa-lo para minimizar o seu trabalho.

Se olharmos a fundo descobriremos que este distanciamento se iniciou lá nos primeiros dias de sua vida, quando as dificuldades para amamentação os levaram a optar pela substituição do seio pelo leite NAN ou o cansaço excessivo, as noites exaustivas os levaram a colocar uma babá durante a noite. Só terá intimidade com seu filho se for intimo de sua rotina, ele se aproximará de você conforme sua presença na vida dele.

Outro ponto fundamental que observo é que muito comumente se estabelece uma relação de troca com as crianças com a tentativa de comprar um comportamento exemplar ou um bom desempenho escolar como se fosse este o único recurso para que a criança conquiste resultados satisfatórios. Ressalto que o mau comportamento está sempre atrelado a uma necessidade de seu filho que você não está conseguindo perceber.

Quando compramos algo, não é o produto específico que queremos. Quase sempre uma compra vem suprir uma necessidade de afeto. Ao invés de barganhar com a criança, aproximar-se de seu filho e entender as suas dificuldades, mostrar que você está ali para ajuda-lo, dará uma nova experiência e o ajudará a ressignificar o modelo de relação que estabeleceu.

É a culpa pela sua ausência, pela sua falta, por não conseguir colocar seu filho como algo prioritário em sua rotina o leva a tentar comprar aquilo que não consegue dar. Todo excesso esconde uma falta, todo excesso de presentes, de recompensas representa a falta de afeto que não consegue dar ao seu filho.

Um bom exercício é ao invés de presentear apenas elogiar, mostrar seu orgulho, abraçar e beijar seu filho com carinho, sem pensar em fazer outra coisa. Comemore com afeto as suas conquistas para que seu filho não passe a vida inteira consumindo aquilo que ele não recebeu na infância. Certamente mudando isso suprirá a necessidade que ele tem em tirar notas baixas ou de apresentar um comportamento para ter a sua atenção.

Um terceiro ponto importante é reconhecer as potencialidades de seu filho, isto quer dizer, entender que ele tem habilidades com mais potencial do que outras. Se ele é ótimo em humanas ele pode ter mais dificuldade em exatas, por exemplo, algo comum em todos nós. Mas quando os pais exigem que o seu filho seja perfeito em todas as suas atividades, ele constrói um sentimento que ele só será bom se ele for perfeito em tudo, pois é somente quando ele traz esta perfeição que seus pais sentem-se felizes e orgulhosos.

 E como esta perfeição é algo intangível, a criança sempre tem o sentimento que ele não é bom o suficiente para atender aos desejos de seus pais e consequentemente não são merecedores de seu amor. Que por ter restrições em alguns temas nunca conquistará o status que dele é cobrado. Alguns irão sofrer a vida inteira buscando atender ao desejo dos pais, enquanto outros quando percebem que isto é impossível irão transgredir para distanciar-se desta cobrança. 

Este comportamento vai se replicar na vida adulta em seu trabalho, nas atividades em que tiver alguma subordinação, e o tornará uma pessoa que faz tudo sempre para atender o desejo do outro, mesmo que não atenda aos seus desejos. Na verdade, de forma inconsciente, ele estará sempre buscando conquistar aos seus pais.

Construa experiências com seus filhos. Dê a eles momentos na sua companhia que ficarão marcados para sempre. Esteja presente de verdade, sem telefone, sem agenda, sem horários, sem dividi-lo com suas outras prioridades. Não é a viagem para Disney que irá marcar a infância do seu filho, é a experiência positiva de se sentir amado que vai ter relevância real em sua vida. Se você estiver presente em um parquinho do bairro certamente ele associará esta experiência como algo incrível, porque uma boa companhia é sempre melhor do qualquer lugar deste mundo.

Para finalizar, este discurso de que “eu não sei dar carinho” é apenas reflexo de uma infância com faltas, onde seus pais também não souberam lhe dar carinho e de alguma forma fizeram e deram a você apenas aquilo que eles sabiam. Quebre este ciclo que foi trazido pelos seus pais, mude a forma de demonstrar o que sente pelas pessoas, aprenda a abraçar, descubra que um simples gesto vai dar a proximidade que falta na relação com as pessoas, que tudo que recebeu foi o melhor que os seus pais conseguiram fazer, mas que modificar este modelo vai e libertar e libertar todas as suas próximas gerações deste sofrimento. Liberte-se para a vida e seja feliz!


Luís Guilherme Campos Santos

sexta-feira, março 08, 2019

Mais Mulheres



Enquanto comemoramos o dia da mulher, faço uma reflexão referente à indecente posição na qual a mulher é submetida em nosso país e sua pífia representatividade no nosso poder.

Existe uma dificuldade enorme no entendimento da necessidade de inserirmos as mulheres nas decisões politicas, dentro dos espaços de poder, no nosso país. Se olharmos o mapa do poder no nosso país o topo desta pirâmide é dominado pelos homens, na controvérsia se olharmos o topo dos processos de violência são as mulheres que estão no topo.

Enquanto o número de feminicídios aumenta em 120% em 2018 e o registro da violência mais de 150% (e bem sabemos que na realidade este número  é muito pior), homens legislam os direitos das mulheres como se tivessem poder e direito sobre  o seus corpos, sobre suas decisões de vida.

Longe de terem paridade neste processo  representativo, as mulheres são submetidas às cotas de representatividade eleitoral mais que necessárias para que esta presença seja construída, uma vez que não temos políticas afirmativas para coloca-las lado aos homens nas decisões do nosso país, inclusive de suas necessidades já que o projeto de poder da maioria dos partidos políticos não as considera.

E como pensar em representatividade quando vivemos em uma sociedade onde o papel de gênero é tão desigual? É primordial que estes papéis sejam desconstruídos e reconstruídos, ressignificados dentro da nossa cultura de forma que tragam equilíbrio na sua participação materna, doméstica e em tantos outros papéis que lhe são conferidos, permitindo assim que  assuma realmente uma posição genuína na nossa sociedade com efetiva participação politico social se não apenas civil.

Diante de tantas dores e dissabores crio um otimismo quando vejo mulheres que lutam pelos seus direitos, batalham por suas conquistas e  impõem-se as organizações do poder tentando quebrar este projeto masculino e machista em que vivemos.

Força Mulheres ! Somos muitos que estamos com vocês!


Luís Guilherme Campos Santos

terça-feira, fevereiro 19, 2019

O Tarô e a Psicanálise




A utilização de Oráculos é milenar. Não se consegue precisar o início de sua utilização.

A origem da palavra já o define, oráculo significa "resposta de uma divindade", assim como também é utilizado para o sacerdote que traz a suposta previsão ou informação divina.

A taromancia tem origem nos primórdios da humanidade, registros trazidos pelos Egípcios que a utilizavam para assegurar-lhes as colheitas, assim como a astrologia e o horóscopo egípcio traziam orientações para a sobrevivência e tomadas de decisão.

O Oráculo de Delfos foi edificado no século VII A.C., Delfos atraia milhares de pessoas que buscavam respostas dos deuses.

Em sentido figurado a palavra oráculo também pode ser sinônima de profecia ou revelação.

Mas quando trazemos o oráculo para os dias atuais, uma mudança conceitual trazida por Carl Jung, no início do século XX, traz uma nova conceituação do oráculo dentro do processo da psicologia analítica, onde ganham outra roupagem, se transformam em veículos interessantes ao processo de autoconhecimento.

Para Jung o inconsciente é quem traz a resposta através dos oráculos e desta maneira possibilita a compreensão de seu mundo através dos arquétipos que cada lamina de tarô, por exemplo, significa.

Para entendê-lo, é preciso aceitar que a expressão do inconsciente se dá a partir de símbolos.

Pessoalmente utilizo o tarô cigano para trazer esta leitura do inconsciente que juntamente com a expressão original do oráculo.

A junção do Tarô com a Psicanálise me possibilita direcionar o paciente a compreender suas dores e traçar mudanças comportamentais para traçar um novo futuro.

Permita-se olhar de forma diferente para o seu interior e obtenha resultados diferentes na sua vida!




quinta-feira, janeiro 17, 2019

Arrume o seu guarda roupa

Estamos acostumados a guardar muitas coisas que passam pela nossa vida. Coisas que damos muita importância, coisas que sentimos obrigação de tê-las e outras que sequer sabemos de onde vieram.

Imagine você quando compra roupas novas. Chega à sua casa com diversas peças de roupas e começa a arrumá-las no seu guarda roupa junto com as roupas antigas.

Quando abre o guarda roupas certamente tem uma quantidade enorme de peças que talvez nunca mais vá usar ou algumas que pouco usou. O fato de acumular coisas dá à pessoa a sensação de conforto e segurança, pois transferem ao objeto acumulado uma necessidade emocional.

E quantas outras coisas são tratadas da mesma maneira nas nossas Vidas? Quantas pessoas, quantos sentimentos, quantas situações velhas estão penduradas no nosso “guarda-roupa” e não tem mais nenhum significado especial em nossa vida, mas que de alguma forma ocupam um espaço pela nossa necessidade emocional?

Esta mudança até parece simples, mas não é, pois para mudar precisamos de duas ações: uma é o desejo de querer mudar aquilo que nos gera sofrimento ou dependência e a outra é gerar um movimento para que esta mudança aconteça.

Como no guarda roupa, precisamos limpá-lo por partes, não adianta querer mexer em todas as gavetas e portas ao mesmo tempo. Assim como cada compartimento deve ser tratado individualmente, cada dor e sofrimento devem ser tratados em nosso sistema emocional de forma única, pois podem ter origens diferentes e quando colocamos tudo no mesmo pacote corremos o risco de deixar alguma coisa de fora.

Escolheu a gaveta que quer limpar? Coloque TUDO para fora e avalie o que te serve e o que não vale a pena guardar mais.

Nossa vida é feita de ciclos que se modificam de acordo com o nosso momento de vida. Assim como usamos roupas em um momento de nossa vida que depois em outros não nos servem mais ou não se adequam mais ao nosso corpo, a nossa idade, os nossos ciclos de vida adequam-se as necessidades do nosso momento e para que cumpra a sua função deve ser observado e respeitado.

É assim com aquele casamento que acabou e que você insiste em querer discutir a relação para tentar salvar, é assim com aquele trabalho que não te dá mais prazer, mas você insiste em ficar lá pela comodidade, é assim com aqueles amigos que  não te trazem mais prazer na companhia, mas você insiste em manter uma relação por pura carência e preguiça de fazer novas amizades, é assim com tudo o que não nos dá prazer, mas insistimos em manter perto da gente, por quê?

Não sejamos prisioneiros das roupas velhas que estão no nosso guarda roupa. Sejamos gratos às coisas que em momentos foram importantes, mas tenhamos a coragem de olhar para elas e assumir que existe uma necessidade de mudar para que um novo ciclo possa se iniciar. 

A liberdade  ocorre apenas quando rompemos e nos desligamos daquilo que não nos faz bem.

Renove as suas energias, encoraje-se para dar novos sentidos a sua vida, Agradeça às coisas que te serviram e deixe-as para que o universo de a elas o melhor destino, pois somente assim iniciará um novo momento na sua Vida.

Arrume o seu Guarda-Roupa  e Seja Feliz!

Luís Guilherme Campos Santos

quinta-feira, novembro 22, 2018

2019 - Ano de Ogum


2019 vem aí e com ele o Orixá Ogum traz com sua força a energia das Guerras, das Batalhas.  2019 será um ano de Lutas, de vencer tudo aquilo que temos como obstáculo e que nos impede de brilhar. 

O ano regido por Ogum  é sempre um ano vivido nos "extremos". Pois Ogum leva todo e qualquer assunto ao extremo. Não existe negociação com Ogum, é Sim ou Não. Ogum não aceita negociar, ele busca a vitória em qualquer circunstancia. 

Assim, devemos cuidar dos nossos relacionamentos interpessoais. 2019 será um ano de vivermos " os extremos" nas nossas relações. De paixões enlouquecedoras à rompimentos inesperados. Tomemos cuidado com a "forma" que estabelecemos nossas  relações pois tendenciamos romper com qualquer rusga.

Viemos de um ano onde Xangô nos trouxe energia da Justiça e caminhamos para um ano onde Ogum executará as sentenças para completar este ciclo já que Ogum é o regente do Trono da Lei.

O poderoso Rei das batalhas, irmão de Oxóssi e Exú atuará fortemente para finalizar todas as batalhas, seja em qualquer instancia : pessoal, jurídica, social, afetiva... Então entregue para Ogum aquilo que precisa ser vencido neste Ano.

Muita competitividade, muita determinação, muita entrega é o que se espera deste Ano regido pelo nosso Guerreiro Ogum que terá no segundo semestre a presença da Vovó Nanã Buruque para equilibrar este ciclo, onde trará calmaria após as batalhas, finalizando ciclos de grande tensão. Depois de um período de muita Guerra aqueles que tiveram seus casos finalizados poderão gozar da calmaria e da Paz.

2019 é o Ano onde devemos colocar pontos finais, finalizar ciclos e tomar posse daquilo que nos pertence.

As cores de Ogum são o "Vermelho" ou o "Azul Escuro", dependendo da sua tradição. 


Salve Ogum ! Senhor das Batalhas !

No próximo post trarei uma oferenda para iniciar o Ano de Ogum com o pé direito!!!

Veja mais dos Orixás clicando em  Orixás e Seus Arquétipos

Faça da Sua Vida um Rito de Fé, Seja Feliz e Axé !!!

Abraço,

Luís Guilherme Campos Santos

FONTE : CANSUÁ DE PRETO   
http://cansuadepreto.blogspot.com        CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS !!!

terça-feira, janeiro 02, 2018

quinta-feira, dezembro 21, 2017

CUIDAR

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

O INSTITUTO CUIDAR EM PSICANALISE, vem se consolidando como escola de psicanálise cujo diferencial está na praticidade e ajuste das teorias em sentido real ao nosso dia dia, com conteúdos que ajudam na condução de conflitos rotineiros bem como formação que capacita a ser Psicanalista em dois anos. 

Venha conhecer nossas instalações e proposta de ensino .



2018 - O Ano da ALMA !!!


segunda-feira, dezembro 11, 2017

O OUTRO E EU



    (Ilustração: Frank Renlie - O Estadão )

Quando olhamos e julgamos um comportamento no outro, na verdade olhamos e julgamos a nós mesmos.

Aquilo que encontramos no outro nada mais é que aquilo que temos como referência da nossa verdade, do nosso mundo interior.

O nosso mundo interior é composto das nossas experiências de vida, que refletem os valores que nela foram construídos, associado as nossas fantasias.

Nosso inconsciente atua através da representação, associação ou da transferência, tudo aquilo que vemos no outro é algo que pertence exclusivamente ao nosso Mundo Interior, portanto o olhar direcionado por nós carrega apenas uma verdade que é exclusivamente nossa.

Assim, quando julgamos o comportamento alheio estamos nos deparando com as nossas próprias dores, com tudo que não conseguimos compreender, resultante do nosso desamparo emocional. O julgamento é o encontro direto de algo que não desejamos ser e que encontramos no outro.

Atue sobre o que gera a incompreensão do outro, é uma ferramenta para entender e então ressignificar aquilo que gera a incompreensão de si e Seja Feliz!

Luís Guilherme Campos Santos

sexta-feira, setembro 01, 2017

Ressignificar o passado, um alívio para o presente, uma nova expectativa para o futuro.



Viver nos dias de hoje é um grande desafio para o nosso sistema emocional.

Nos últimos quatro anos o uso de antidepressivos cresceu 45% no Brasil, o que nos classifica como o país líder entre os “farma emergentes”.

Dados apresentados pela Previdência Social indicam que os transtornos mentais, emocionais e sociais sobem no podium em terceiro lugar entre aos motivos de afastamento do trabalho.

Mas o que sentimos hoje é construído durante toda a nossa vida. Os nossos desejos, medos, nossas satisfações, frustrações são oriundos das nossas experiências, da forma que enxergamos os acontecimentos vividos e do peso que damos as coisas.

A depressão é a dor que vivemos hoje por aquilo que já passou. Para exemplificar, nos tornamos reféns do passado quando deixamos as dores vividas influenciarem no nosso processo de vida hoje.

Um fato ocorrido durante a infância gera bloqueios e dores durante toda uma vida, pois de alguma forma acreditamos que aquela dor é tão presente que criamos mecanismos de defesa para evita-la. Assim vivemos nos defendendo dos abandonos, desprezos, castigos, das humilhações, grosserias, indiferenças, descrenças, egoísmos, pressões e culpas colocadas em nós em nossa infância.

São estas dores que trazemos para a nossa fase adulta e que nos engessa nos obrigando a replicar os comportamentos aprendidos, mantendo-nos presos na dor vivida.

Precisamos entender e dar um novo sentido para aquilo que nos ocorreu. Olhar para as experiências traumáticas e trazer um olhar para aquilo que nos gera sofrimento é o caminho para entendermos que o que aconteceu em nossas vidas não será mudado, mas o sentido dado para aquela experiência pode ser ressignificado.

Assim, quando ressignificamos as dores do passado nos oportunizamos para viver um presente livre desta carga emocional e nos prepara para um futuro novo livre do valor que aquela dor nos trazia.

Viva melhor, ressignifique aquilo que te traz sofrimento, liberte-se das amarras do passado e seja Feliz!

quinta-feira, julho 21, 2016

Ação ... Motivação.




Falamos muito de Motivação. Queremos  sempre estar motivados para a conquista de algo.

Vivemos em um mundo tão competitivo que torna-se quase que uma obrigação das pessoas estarem motivadas para a realização de algo, como se esta fosse uma condição para ser feliz pois muitos entendem que a motivação dá-se apenas através de desafios e competição.

Podemos nos motivar de diversas formas, a competitividade não é sinônimo de motivação, podemos nos motivar com diversas atividades intelectuais e artísticas, sociais, espirituais, afetivas, entre outras. 
Motivação vem do Latim Movere, que significa Mover.

Para que estejamos motivados, podemos identificar este movimento de duas formas:

Motivação  Intrínseca-  é uma motivação que atende a nossa essência. Ela atende as nossas necessidades pessoais e nos eleva de alguma forma para o nosso desenvolvimento pessoal. Não depende do outro, não é competitiva. Exalta o conhecimento, o conteúdo.  O maior desafio que nos traz é manter-nos fiéis aos nossos princípios e valores. É uma motivação que vem do interior. 


Motivação Extrínseca - é aquela motivação que buscamos do lado de fora, nos outros. Coloca-nos em uma atividade competitiva. Exalta nossas competências e habilidades. Põe-nos em evidência para conquistar coisas. O grande desafio é que muitas vezes nos tornamos reféns de resultados além de dependentes do outro para que possamos ser feliz.

No trabalho, no relacionamento, nas atividades sociais, nos estudos, enfim, é realmente muito comum ouvirmos que “minha empresa não me motiva” ou “meu professor não me motiva”. Podemos substituir o sujeito da reclamação por qualquer outro.

Você é o responsável pela força que te Movimenta e você é o responsável para encontrar as verdadeiras razões que te deixam Motivado. O que não podemos nunca é deixar de nos movimentar para algo, deixar as coisas para depois, ser tomado pela preguiça e desanimo. 


A falta de movimento, de desejo de realização, aquela preguiça de fazer as coisas na hora certa de "deixar as coisas para depois" chama-se Procrastinação, que é um processo neurótico e pode se tornar crônico quando a pessoa começa a sofrer e ter grandes perdas por não conseguir realizar sequer as suas rotinas. Isso dá-se por um "mix" de ansiedade das coisas que terá que realizar e da angústia por não conseguir desejar realizar o que se espera, aliado a muita preguiça e sonolência. Mas este é um tema muito mais amplo que falarei em outra oportunidade com mais profundidade.


Trouxe a Procrastinação como exemplo, pois é um quadro de grande desmotivação, dificuldade ampla de movimentar-se. 


Quando buscamos um movimento buscamos realizar algo que de alguma forma tem importância para a nossa vida.
Podemos observar uma  Motivação que  surge através de Impulsos, ou seja, através de instintos que desperta a sua capacidade de executar inconscientemente atos adequados às suas necessidades. Estes atos vão te MOVER para que suas necessidades sejam realizadas e assim se sentirá motivado a conquistar o objeto determinado, neste caso o objeto é uma necessidade de conteúdo intelectual, fisiológica ou de sobrevivência.

Outro é que a Motivação pode surgir através Desafio, onde o desejo de algo te faz superar e buscar recursos para concretizar aquela conquista. Mas quando buscamos motivação através de um desafio, o objeto que buscamos é sempre aspiracional ou seja, neste caso o objeto é algo material ou intelectual.

O mais importante é  entender o que falta para encontrar a sua motivação, observe como conduz a sua vida, se é capaz de despertar o desejo de movimentar-se para algo, a sua realização deve ser sempre e em qualquer circunstancia o ponto de conquista já que a motivação é um movimento que fazemos em busca do prazer.

E o mais importante, não espere que alguém seja o responsável pela sua motivação, não entregue na mão do outro o movimento da sua vida, aquela conversa que o meu professor não me desafia, não nos motiva com o formato do conteúdo ou o meu chefe não me motiva pois não traz novos desafios profissionais, enfim, E esta transferência da responsabilidade pela falta de motivação faz com que fiquemos esperando algo que nunca vai acontecer e no fim o único que perdeu o seu tempo esperando um movimento do outro foi você. Se algo não atende a sua expectativa e te traz o sentimento de estacionar no tempo, busque como motivação a mudança. 

A sua motivação é apenas uma consequência das  escolhas que fez para a sua vida.

Compreenda melhor as suas necessidades, alegre-se mais com coisas simples, atente-se as necessidades sociais que o cerca, integre-se  nos movimentos positivos pela vida que estão a sua volta, aprenda coisas novas com mais frequência e desafie-se a mudar tudo aquilo que não te faz feliz ... Assim conduzirá sua vida com mais ação... com mais motivação.

Sds,

Luis Guilherme Campos Santos

Reflexão by @resilienciahumana




quarta-feira, julho 20, 2016

Formação em Psicanálise


Curso de Formação em Psicanalise!

Seguindo uma orientação plural, apresenta a teoria Freudiana e abarca abordagens de Jung, Klein, Lacan e Winnicott, possibilitando a congruência e uma ampla discussão acerca da psicanalise. 

Nem tão breve que superficialize o aprendizado, nem tão longo que o torne oneroso e pouco acessível.




quinta-feira, abril 14, 2016

Osho


Um Novo Passo

Resultado de imagem para copo meio cheio ou meio vazio

É natural que as experiências que trazemos nos torne resistentes ao meio em que vivemos. Seja por excesso de gratificação onde nos tornamos dependentes e não sabemos lidar com as controvérsias da vida, seja pela sua falta onde nunca acreditamos que somos merecedores ou seja pelo excesso de frustração onde nos tornamos descrentes de nosso potencial  e nos tornamos dependente do "outro".

Todo o desequilíbrio nos prende em um mundo interior que dificilmente nos permite  enfrentar as adversidades e oportunidades da vida de forma madura.

O que distancia a vitória da derrota é a maneira com que encaramos cada processo de aprendizado que a vida nos oferta. E o aprendizado é uma condição em qualquer uma das circunstancias. Se optar por aprender vai passar para uma nova fase, se optar por lamentar vai entrar em uma espiral para que possa então, em algum momento, passar para uma nova fase. Dica: quando algo se repete demais em nossas vidas é um sinal que estamos nesta espiral. Saiba que este processo não é resultado da sua falta de sorte ou do "seu dedo podre" que te faz viver repetidamente as mesmas coisas sempre.

Liberte-se e desapegue-se de tudo, muitas coisas acabam sendo tão significativas que achamos que são mais importantes que o nosso próprio crescimento.

Aprendamos com as lições e saibamos destinar nossas energias para as coisas que realmente são importantes para a nossa existência. Aquelas que alimentam a nossa verdadeira essência.

Permita-se ver além do que os seus olhos enxergam. Ao invés da critica, valorize os pontos positivos. A culpa quase sempre nos faz enxergar as coisas por um prisma negativo e sempre a vitima somos nós. Não se vitimize pois os coitadinhos serão sempre coitadinhos.

Valorize a sua existência, se entregue plenamente a tudo o que você faz, dedique-se mais aos seus sonhos ,enalteça as suas qualidades e não tenha medo de buscar novas referências, não se culpe por seus erros e saiba voltar atrás quando mudar de opinião, esteja aberto para mudanças.


E lembre-se, um sorriso pode mudar o seu dia. 

Seja Feliz!

Luis Guilherme Campos Santos